Na época de Páscoa em Chaves, é proibido não ter folar em casa. Prepare um bolo folar de Páscoa à moda de chaves com esta receita com versão saborosa e versão tradicional.

Do pequeno-almoço até à ceia, acompanhado por café, leite, chá, vinho branco ou tinto, cerveja, mas sempre de copo ou caneca na mão, o folar é rei e senhor de qualquer mesa.

Um excelente produto típico de Chaves que se propagou por todo o nosso Portugal. Experimente e modifique os ingredientes consoante o Seu gosto nas duas receitas apresentadas.

.

Modo de preparação

RECEITA VERSÃO SABOROSA

  1. Junte à massa de pão os ovos e banha derretida com o azeite.
  2. Tempere com sal e mexa todos os ingredientes à mão até obter um preparado homogéneo.
  3. Adicione gradualmente a farinha necessária até a massa readquirir uma consistência que permita tendê-la.
  4. À parte, frite os escalopes e lombinhos em banha e asse as aves também em banha.
  5. Divida a massa em 4 ou 5 partes, forrando com a maior o fundo e as paredes de uma forma redonda e alta untada com banha.
  6. Em seguida, vá colocando dentro do recipiente camadas alternadas de carnes e massa, sendo a última de massa.
  7. Una bem as bordas da massa e pincele a superfície com a gema.
  8. Deixe repousar 2 horas e leve depois ao forno a cozer.

Recomendamos para os 500gr de carne sem osso utilizar Salpicão de Chaves, escalopes de vitela e de porco, lombinhos de coelho ou de cabrito e frango.

.

RECEITA VERSÃO TRADICIONAL

Os ingredientes referem-se à preparação de dois bolos folares à moda de Chaves.

  1. Na masseira, deita-se uma parte da farinha peneirada, abre-se uma cova ao meio e desfaz-se o fermento padeiro misturado com fermento do pão, em água morna e mistura-se à farinha.
  2. À parte aquecem-se os ovos, num alguidar com água morna. Junta-se-lhe os ovos, um a um.
  3. Faz-se uma calda de azeite, e manteiga, aquecendo-se para derreter. Esta calda junta-se à farinha, amassada com o fermento, e com as mãos vai-se envolvendo a gordura até ficar bem absorvida e muito bem batida. Aos pouco, com as mãos, vai-se acrescentando a restante farinha, bate-se muito bem.
  4. Agasalha-se a massa com um pano de linho e cobertores de lã, deixa-se “dormir” para levedar. Entretanto acende-se o forno de lenha, – “o qual com a sua quentura também vai ajudar que a massa levede mais rápido.,
  5. Rapa-se o forno e prepara-se para que os folares fiquem bem cozidos. Quando a massa estiver lêveda, tende-se em cima da masseira, bolo a bolo, corta-se a linguiça, o salpicão em rodelas; o presunto e a carne gorda da “pá do porco”, em bocados pequeninos.
  6. Coloca-se na massa de uma forma habilidosa e com algum segredo, – “não deve ser demais se não o folar não cresce”.
  7. Cobre-se com outra parte e volta a colocar-se a carne e no final, enrola-se, com muito cuidado, unem-se as bordas e colocam-se sobre um papel indo ao forno a cozer.
VN:F [1.9.22_1171]
Resultado: 5.0/5 (10 gostos)