Manual de Segurança na Internet para Pais e Crianças

Manual de Segurança na Internet para Pais e Crianças

Saiba quais os melhores conselhos sobre segurança na internet para proteger a sua família.

A Internet é uma vasta rede global que não é gerida por nenhum governo ou empresa. Assim muitos são os oportunistas que muitas vezes tentam aproveitar o lado inocente das crianças.

Qualquer pessoa no mundo – empresa, governo, organização, indivíduo – pode livremente publicar materiais na Internet. Um ISP liga-nos a estes locais, mas tem muita dificuldade em controlar o que neles existe.

As crianças confiantes, curiosas e ansiosas por explorar este mundo novo e as possibilidades de relacionamento por ele proporcionados, são por vezes arrastadas para utilizações menos consentâneas com a sua idade e o seu perfil psicológico e social. É necessária a supervisão e o conselho dos pais para que usem o bom senso de modo que as suas experiências no “ciberespaço” sejam agradáveis, salutares e produtivas.

Embora tenham sido publicitados casos de abusos que envolveram alguns serviços da Internet, é pouco frequente o relato deste tipo de casos. Como a maioria dos crimes que envolve crianças, as situações são pouco conhecidas, sobretudo quando a criança não discute o assunto com os pais.

O facto de alguns crimes estarem a acontecer através deste meio, não justifica que se evite usar estes serviços. Dizer a uma criança ou a um jovem que deixe de utilizar a Internet seria igual a dizer-lhes que não poderão ir mais à rua ou à escola porque aí também podem ser vítimas de vários atentados.

A melhor estratégia é dar a conhecer e reflectir com as crianças sobre as vantagens e os perigos da Internet, para que saibam como actuar caso sejam colocadas perante situações potencialmente perigosas.

Responsabilizando-se pelo acompanhamento dos seus filhos, os pais podem diminuir bastante os potenciais perigos de utilização da Internet.

Sugestões a ter em conta pelos pais e filhos

  • Evite proporcionar informação de identificação, tal como o nome, direcção postal, direcção da escola ou número de telefone, em ambientes abertos (conversas em directo ou foros de discussão). Antes de emitir esta informação através de correio electrónico assegure-se de que se trata de alguém que ambos (pai e criança) conhecem e tenham confiança. Pense cuidadosamente antes de relevar informação como a idade, estado civil ou informação financeira. Não afixe fotografias das crianças em locais da Web disponíveis ao grande público. Considere utilizar um pseudónimo e previna o seus filhos para nunca dar o seu nome e apelidos. Evite também alistar o seu nome e endereço electrónico em todos os portais públicos.
  • Não permita que uma criança marque uma reunião presencial com outro utilizador da rede sem a sua permissão. Se esta se vier a realizar, deve ser efectuada num lugar público e na sua companhia.
  • Nunca responda a mensagens insinuantes, obscenas, agressivas, que sugiram fins menos lícitos ou que lhe causem incómodo. Incentive as crianças a comunicar-lhe se encontrarem mensagens deste tipo. Informe os seus filhos que não devem abrir nenhum endereço Internet associado a uma mensagem electrónica, caso provenha de pessoas ou organizações desconhecidas. Estas ligações podem conduzir a locais inadequados ou accionar programas que contenham vírus informáticos.
  • Se alguém enviar para os seus filhos mensagem ou imagens obscenas, imorais ou indecentes, com a intenção de molestar, abusar, maltratar, ou de o tornar meio de transmissão, caso não conseguir terminar com este problema pela simples opção de não responder e ignorar estes “ataques”, recomendamos que comunique estes acontecimentos aos serviços nacionais vocacionadas para a protecção das crianças ou para a esquadra da Polícia de Segurança Pública mais próxima de sua casa.
  • Recorde que as pessoas em linha nem sempre são o que parecem. Como a maior parte dos serviços não nos permite ver ou mesmo ouvir as pessoas que connosco interagem é muito fácil que alguém deturpe a sua verdadeira identidade. Assim, uma pessoa que diz ser uma rapariga de 15 anos, pode ser na realidade um homem de 45.
Segurança na internet para crianças

Reação de criança frente a um computador – Segurança na internet para crianças

  • Nem tudo o que lemos na Internet é necessariamente verdadeiro. Qualquer proposta ou oferta que seja “demasiado boa para ser real” é provavelmente falsa. Tenha muito cuidado com iniciativas que solicitem a sua presença em reuniões, que pretendam a visita de alguém a sua casa ou que lhe façam facultar informações pessoais.
  • Estabeleça limites e regras razoáveis às crianças acerca da utilização do computador e da Internet. Discuta estes aspectos com elas e coloque-as bem perto para funcionarem como lembrança. Supervisione o cumprimento destes limites, especialmente o tempo que passam nestas actividades. O uso excessivo da Internet por uma criança, particularmente à noite, é o indício de que pode haver um problema potencialmente latente.
  • Os computadores pessoais e a Internet não devem ser encarados pelos pais como baby-sitter electrónicos. Faça das suas actividades na Internet uma experiência familiar. Ponha o computador na sala de estar, ou numa sala frequentemente utilizada por toda a família, e trabalhe amiúde com os seus filhos. Conheça todos os seus amigos e principalmente os seus “amigos online”.
  • Conheça os serviços que o seu filho utiliza, por exemplo, que canais frequenta nas conversas em directo e que tipo de temas se discutem ali. Se não sabe como funcionam faça com que ele, ou outra pessoa, lhe mostre como se utilizam.
  • Tenha presente que, mesmo que instale ou contrate um serviço de supervisão e controlo de conteúdos, nem o melhor programa de monitorização de informação pode substituir a presença e orientação de um adulto.

Links fundamentais para conhecer melhor esta realidade e saber como interagir com situações complexas

DOT.SAFEDotsafe.eun.org/dotsafe.eun.org/eun.org2/eun/index_dotsafe.html
Projecto piloto que envolveu 23 países membros da European SchoolNet (www.eun.org).

SaferInternetSaferinternet.org
Desenvolvido no âmbito do “Safer Internet Action Plan” da União Europeia, pretende responder (contemplando múltiplas dimensões) à introdução controversa de conteúdos ilegais, prejudiciais e racistas na Internet.

ICRA – Internet Content Rating AssociationIcra.org
É uma organização internacional, independente, que criou o sistema RSACi. Este sistema, fornece aos utilizadores da Internet, principalmente ao pais, o controlo de páginas Web com informação sobre sexo, nudismo, violência, linguagerm ofensiva.

ChildNet InternationalChildnet-int.org
Entidade sem fins lucrativos criada em 1995 com o objectivo de fazer da Internet um lugar seguro e maravilhoso para as crianças, garantir e promover os seus interesses.

SafeKidsSafekids.com
Vasto leque de artigos sobre filtragem, privacidade e segurança das crianças na Internet, indicação de ligações seguras para crianças, pais e professores.

GetNetWise Internet Education FoundationGetnetwise.org
Recomendações (apresentadas de acordo a faixa etária e o nível de maturidade) para ajudar a família, os jovens e as crianças sobre segurança na Internet.

Internet Watch FoundationIwf.org.uk
Esta fundação inglesa trabalha em parceria com os ISPs, os operadores móveis, os fornecedores de software, as polícias e o governo, para minimizar a disponibilidade de conteúdos ilegais na Internet, particularmente imagens abusivas de crianças.

ENCONTRE A RECEITA QUE PROCURA
Etiquetas:
loading...

ESCREVA O SEU COMENTÁRIO